Arquivo da categoria: Utilitários

10 das muitas utilidades de uma Kombi

Kombi

A VW Kombi tem uma longa história no Brasil. Começa em 1950, quando grupo Brasmotor começou a importar o modelo. Em 1953, a Kombi já era produzida em São Paulo (SP), com peças importadas. Foi somente em 1957 que os primeiros modelos deixaram a linha de produção de São Bernardo do Campo (SP). A primeira motorização era um humilde propulsor 1.2 a gasolina de 36 cv. Hoje, a Kombi oferece motor 1.4 flex com 80 cv de potência rodando com etanol e 78 cv com gasolina. O câmbio continua sendo manual de quatro marchas, como era já na década de 1950.  Apesar de o projeto ser muito antigo, é difícil encontrar alguém que não tenha tido uma história com a Kombi. Seja com a perua escolar que te levou à escola ou a que fez a mudança, o carro cativa por sua história. Por isso, a Robmar separou uma lista de dez coisas que você não pode deixar de fazer a bordo da Velha Senhora.

1 – Ir a qualquer lugar:

Uma das vantagens de um carro que é fabricado há mais de 50 anos é que sua mecânica conhecida por qualquer oficina. Mesmo a motorização flex, adotada em 2006, é uma variante 1.4 do motor do Fox. Não tem muito segredo.

2 – Programa em família na praia:

Para alguns, não há diversão comparável à de levar, pai, mãe, tia, avó, sobrinhos, aquela bola de praia gigante e, é claro, a caixa de isopor devidamente equipada com frango assado e farofa para a praia. Para levar tanta coisa e tanta gente ao mesmo tempo sem gastar muito, só à bordo de uma Kombi mesmo.

3 – Fazer mudanças:

Se você nunca precisou de alguém com uma Kombi para carregar uma geladeira, armário ou uma casa inteira numa mudança, com certeza já viu uma com a placa.

4 – Levar crianças para a escola:

Cena comum há alguns anos era uma fila de Kombi nas portas de colégios esperando para levar as crianças de volta para casa. Com três fileiras de bancos, era o carro de escolha dos transportadores escolares, que viam no modelo uma opção barata e de manutenção simples para o trabalho. Hoje, a Kombi oferece uma versão para o transporte escolar de série, com quatro fileiras de bancos e capacidade para 15 passageiros. O reinado da Velha Senhora nesse ramo só foi quebrado com a reabertura do mercado às importações, em meados da década de 1990, quando as vans como a Kia Besta e a Hyundai H100 tomaram seu lugar. Mas ainda é possível ver algumas Kombi escolares circulando pelas cidades.

5 – Ir a eventos:

Podendo levar até nove passageiros, para quê ir em dois carros para um show se uma Kombi resolve o problema e ainda ocupa apenas uma vaga no estacionamento? Se você ou um de seus amigos tiver uma, todos os gastos com estacionamentos e pedágios podem ser divididos pelos ocupantes.

6 – Customização:

Com tanto tempo de estrada, o que não faltam são opções para deixar a Kombi com a sua cara. Frisos cromados, lanternas diferentes, janelas basculantes, rodas cromadas. Dá até para transformar a Kombi num motorhome. A Karmann Ghia chegou a produzir a Safari, uma versão da Kombi com quarto, sala, cozinha e banheiro. Hoje em dia é comum a exportação da Kombi brasileira para a Europa, onde nosso modelo é conhecido como T2 e idolatrado por fãs da Volkswagen. Por lá, a Kombi recebe alterações para se transformar numa Camper, como é conhecida a versão motorhome do carro.

7 – Treinar sua habilidade como motorista:

Sem direção hidráulica e com motor traseiro, a Kombi proporciona uma experiência única de condução, remontando aos tempos em que era preciso ter

8 – Caldo de cana e pastel de feira:

Quem nunca se sentou diante de uma Kombi na feira para comer um pastel e tomar um caldo de cana? Adaptada de diferentes formas para servir de refeição no mercado de rua, a Kombi sempre marca presença nas feiras livres.

9 – Fazer parte da história:

Você sabia que a Kombi produzida no Brasil entre 1976 e 1996 é única no mundo? Quando o carro perdeu o para-brisa bipartido lá fora e recebeu a peça única com faróis remodelados, também apareceu a porta corrediça, que só deu as caras por aqui em 1997. Além disso, a Kombi é um dos carros mais trabalhadores da história automotiva nacional. Enquanto o Fusca colocou muitos brasileiros para dirigir, a Kombi dava duro nas feiras, construção civil e escolas Brasil a fora.

10 – O mais importante:

Fazer tudo isso de uma só vez.

Fonte:Icarros